Os riscos da amamentação cruzada

Tempo de leitura: 1 minuto

Os riscos da amamentação cruzada

Amamentação cruzada é quando a mãe entrega o bebê para outra mulher amamentar, porque não tem leite suficiente ou simplesmente não pode amamentar.

No entanto esta prática é proibida pelo Ministério da Saúde, porque aumenta o risco do bebê ser contaminado com alguma doença que passa pelo leite da outra mulher e o bebê não tem os anticorpos específicos  para se proteger.Os riscos da amamentação cruzada 4

Nesses casos a solução é procurar uma consultora em amamentação ou ir  ao banco de leite, presente em muitos hospitais. O leite do banco de leite apesar de ser de outra mulher, é passado por um rigoroso processo de higiene e controle e são realizados vários exames para garantir que a doadora de leite não possui nenhuma doença.

O principal risco da amamentação cruzada é a contaminação do bebê com doenças que passam pelo leite materno, como, por exemplo:

Os riscos da amamentação cruzada 7AIDS, Hepatite B ou Hepatite C, Citomegalovírus, HTLV (Vírus Linfotrófico Humano de Célula T),

Mononucleose infecciosa, Herpes simples, Herpes Zoster, Tuberculose,

Sarampo, Caxumba, Rubéola.

Mesmo que a outra mulher, a suposta mãe-de-leite, tenha uma aparência saudável, ela pode estar com alguma doença assintomática, e por isso, a amamentação cruzada continua sendo contra-indicada.

Quando as dificuldades surgirem peça ajuda, busque informação e tenha atitudes preventivas.

Leia também o artigo bombinha tira leite materno.

Bombinha tira-leite materno

Sobre Flávia Rohan

Consultora em Amamentação, Fonoaudióloga, Psicomotricista, Pós-graduada em Motricidade Oral e Audiologia Clínica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *